Av. Pasteur nº 233, 1º andar, Parque Anhanguera, Goiânia CEP: 74340-570
(62) 3996.9600
sac@syncode.com.br

7 principais erros no controle de estoque da farmácia

7 principais erros no controle de estoque da farmácia

7 principais erros no controle de estoque da farmácia

Para evitar erros no controle de estoque da farmácia e prosperar no mercado de varejo farmacêutico é fundamental ter uma boa gestão da farmácia.

Os principais erros no controle de estoque da farmácia englobam desde a falta de planejamento até a realização de compras desnecessárias, que geram grandes prejuízos financeiros ao negócio.

A atenção a todas as atividades ajuda a evitar erros no controle de estoque da farmácia. Um gestor atento aos detalhes consegue prever rupturas e realizar ajustes.

Dessa forma, também evita situações que podem trazer consequências ruins para a empresa.

Selecionamos os principais erros no controle de estoque da farmácia e como esses fatores influenciam em todo o processo dentro da loja. Confira!

Não planejar em médio e longo prazo

Um dos principais erros no controle do estoque da farmácia é limitar o trabalho do gestor em receber, armazenar e expedir produtos. Um bom planejamento inclui a previsão de demanda, o controle de sazonalidade e a gestão de compras.

A organização de todo o processo ajuda o gestor a compreender melhor o cenário de vendas. Assim fica possível programar o trabalho. Além disso, evita excessos, faltas, prejuízos e aumento dos custos.

Não ter controle da entrada de mercadorias

A boa gestão de estoque passa pela verificação da entrada de mercadorias. Um dos principais erros no controle do estoque é o gestor receber os produtos sem fazer uma conferência no ato da entrega feita pelo fornecedor. Qualquer erro nos itens recebidos pode acarretar sérios prejuízos na gestão do estoque e, consequentemente, no abastecimento das prateleiras para as vendas.

Saiba como definir o mix de produtos ideal para a drogaria

Aqui também é fundamental checar a validade dos itens recebidos. Caso os medicamentos estejam com vencimento próximo, o laboratório e/ou distribuidor deve fazer a troca. Estar atento à quantidade pedida e a recebida também é extremamente importante para não haver diferenças e prejuízo para a drogaria.

Falta de interação entre o estoque da farmácia e outras áreas

Para que o nível do estoque possa atender a demanda de vendas, o setor de compras precisa estar alinhado com o volume de itens comercializados na farmácia. Dessa forma, o gestor vai saber a quantidade correta para fazer o pedido junto ao fornecedor e abastecer a loja.

A comunicação entre o setor de estoque, de vendas, e compras é fundamental para garantir uma gestão eficiente. Problemas nessa comunicação podem acarretar em prejuízos, excesso de itens sem saída e desperdício do capital de giro da empresa.

Não usar um bom software na gestão de estoque da farmácia

Tenha um software confiável, que consiga suprir todas as necessidades do seu estoque. o sistema Unifar é conhecido por ser um dos mais confiáveis do mercado, onde seu controle de estoque é extremamente eficiente.

Saiba o que fazer para melhorar as vendas da farmácia

Para que o sistema funcione corretamente, o cliente precisa alimentar-lo com as informações corretas, tem funcionalidades importantes como Sugestões de compras, e vendas perdidas registradas, que é muito útil para você vender mais.

Efetuar compras em excesso

Um dos principais erros no controle de estoque da farmácia é o gestor realizar compras de produtos em excesso. A farmácia pode adquirir grandes quantidades de produtos, desde que o gestor tenha feito um bom planejamento e uma análise da real necessidade dessa compra.

Adquirir itens além do necessário com o objetivo de garantir que o produto esteja sempre na prateleira não significa uma boa gestão de estoque. A previsão de compras deve ser seguida conforme o planejamento e a sazonalidade, para minimizar o risco de perdas, armazenamento de produtos fora de linha e desperdício de capital de giro.

Bom mix de produtos na farmácia é essencial para atender necessidades do cliente

É fundamental analisar o giro dos produtos para fazer as compras na quantidade e no melhor período para o negócio. Normalmente as lojas trabalham com estoque entre 60 a 70 dias. Mais do que isso pode ser excesso.

Às vezes, a loja consegue uma condição comercial muito boa e adota como estratégia realizar uma compra em grande quantidade. Neste caso realmente pode ser positivo ter um volume de estoque maior de determinado produto. Mas isso não deve ser uma regra. Planeje as compras para ter um estoque compatível com as vendas da sua loja!

Não fazer inventários

Entre os erros no controle de estoque da farmácia mais comuns está a falta de manutenção do inventário. Um bom gestor sabe que o inventário ajuda a identificar excesso e a falta de mercadorias. Outra vantagem de fazer inventários é conseguir verificar inconsistências entre os valores registrados no estoque físico e no estoque contábil gerado pelo sistema.

O inventário ajuda o gestor a conhecer e organizar a movimentação de entrada e saída de mercadorias, visando uma gestão mais eficiente. Com o inventário é possível também saber se houve perda ou furto de produtos. As farmácias que não realizam inventário periodicamente correm o risco de manter no estoque itens vencidos, próximos do vencimento, danificados, entre outras características que é possível detectar.

Fazer controle manual do estoque da farmácia

A automação é uma ferramenta valiosa de gestão de estoque para farmácias. Seja em lojas pequenas ou de maior porte, realizar o controle do estoque de forma manual é muito arriscado. Isso porque os processos manuais aumentam os riscos de erros no controle do estoque e diminuem a confiabilidade dos resultados, além de trazer insegurança nas informações.

O controle manual do estoque é bem comum em farmácias pequenas. Mas é preciso que o gestor compreenda que a automatização das atividades melhora a comunicação entre todas as áreas da loja. Ou seja, as informações transitam entre contabilidade, finanças e compras, de forma a contribuir para o aumento da produtividade e segurança de todos os dados obtidos.

A profissionalização é essencial para tornar o negócio mais competitivo e minimizar problemas de ruptura ou vencimento de produtos.

Falta de investimento em treinamento e ferramentas de gestão

O estoque é uma parte importante do capital investido na farmácia. Por isso, garantir uma boa gestão é fundamental para manter a saúde financeira do negócio. Um dos erros no controle de estoque da farmácia é não investir em treinamento de pessoal nem em ferramentas de gestão.

Uma equipe capacitada é imprescindível para saber gerenciar o estoque. Garante assim um bom giro de produtos, sem perdas, excessos ou rupturas. O uso de ferramentas de gestão adequadas complementa o trabalho operacional com qualidade. Muitos softwares oferecem uma grande variedade de relatórios, que auxiliam no trabalho de análise feita pelo gestor.

O uso de planilhas eletrônicas, como o Excel, são boas ferramentas, porém muito simples para a complexidade que existe em um estoque de farmácia. O ideal é investir em softwares de gerenciamento para garantir uma melhor administração com redução de custos e ganho de produtividade.

É preciso ter em mente que a gestão do estoque tem relação com muitos setores da farmácia. A implementação de um sistema automatizado, além de treinamento da equipe e um bom planejamento são partes importantes de um processo complexo que visa garantir um alto nível de qualidade na gestão do seu negócio.

Busque identificar os erros no controle de estoque da farmácia e trabalhe para aprimorar a maneira como você administra a sua drogaria. Só assim a sua loja poderá ser competitiva no mercado.

FONTE: FARMARCAS

One Response

  1. Geraldo Antônio Guimarães disse:

    Realmente são favores importantes para nosso dia a dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *