Av. Pasteur nº 233, 1º andar, Parque Anhanguera, Goiânia CEP: 74340-570
(62) 3996.9600
sac@syncode.com.br

De olho na rentabilidade.

De olho na rentabilidade.

Muitas vezes o desconhecimento sobre políticas de estoque, finanças e parcerias comerciais é a principal explicação das dificuldades que muitas empresas têm em progredir ou obter melhores resultados. Por melhores que sejam os conhecimentos técnicos do farmacêutico, gerente ou proprietário da farmácia, ainda assim não são suficientes para que as finanças caminhem bem. Nosso objetivo, é destacar alguns aspectos importantes que poderão nortear os profissionais de farmácia na condução administrativa de seus negócios.

As parcerias com as indústrias e as distribuidoras.

Abordamos em um post anterior e que bons negócios são aqueles que agradam a ambas as partes. O tempo em que as distribuidoras utilizavam descontos e prazos como argumentos de venda já não existe mais. A relação mudou – as farmácias querem algo mais. Torna-se necessária certa cumplicidade, e valorizam-se a informação e o bom relacionamento.

A inflação, embora ainda exista, é muito inferior àquela do passado, as margens de lucro de laboratórios, fabricantes e distribuidoras diminuíram, a concorrência cresceu, o custo fi nanceiro aumentou e qualquer desconto mensurado inadequadamente pode interferir na rentabilidade.

Que controles e como fazer?

Lembre-se de que movimento de caixa são as quantias que entram e saem do caixa diariamente. Fluxo de caixa é a previsão desse movimento para os próximos 30 dias. Ambos os controles devem ser feitos diariamente. No fluxo de caixa, por exemplo, leve em conta que determinado cliente pediu para alterar a data para depósito do cheque pré-datado e leve em conta também quais são os compromissos de pagamento já assumidos. Considere a sazonalidade de alguns produtos ao comprá-los.

Não dá para fazer uma boa gestão financeira sem saber sua receita (de onde ela vem, quais produtos vendem mais, em que época, quanto cada um vendeu) e suas despesas (o custo de cada produto, os custos fixos, os variáveis, as despesas todas). Portanto, tudo deve ser registrado, de preferência em computador, pois agiliza o trabalho, mas, caso isso não seja possível, você poderá registrar em cadernos ou até mesmo em fichas.

Não confunda taxa de marcação com a margem de lucro. Taxa de marcação (também conhecida como mark-up) é o percentual sobre o custo para formar o preço de venda, quando o produto não é tabelado. Margem de lucro é a diferença, em reais, entre o preço de venda e o preço de custo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *